07 nov

Bullying

O bullying é uma ação agressiva intencional repetitiva que envolve um desequilíbrio de força entre o agressor e o agredido. Ele tem início na infância ou pré-adolescência e pessoas que fazem parte de minorias étnicas ou sexuais, pessoas obesas e até deficientes físicos são as que mais passam pelo problema. Mas infelizmente também existem muitos casos de pessoas mais humildes (especialmente crianças) que enfrentam esse problema na escola por apresentarem um padrão de vida mais baixo comparado aos outros e refletem isso na forma de se vestir, por exemplo. Com isso são esculachados por meninos mal educados sem nenhuma noção do que fazem. Isso é lamentável, mas é uma realidade.

As agressões começam com xingamentos, ameaças, furtos, socos, chutes, gestos ou danificando objetos da vítima. Também ocorrem os casos onde excluem a vítima de um determinado grupo, espalham rumores sobre ela, põem apelidos expondo-as a situações vexatórias, seja em ambientes com grande concentração de pessoas ou via redes sociais (cyberbullying).  

Várias são as consequências de pessoas que passam por bullying na infância. Elas tendem a faltar mais nas aulas. Tendem a desenvolver depressão na maioria dos casos. Tem as perspectivas de trabalho diminuídas e isso interfere a vida financeira. Sua saúde mental fica destruída por conta das agressões verbais e até físicas fazendo elas se sentirem inferiores. Os adultos sofrem de ansiedade quando passam por isso na infância e podem também ter ataques de pânico. Muitos tomam remédios para vencer os abalos mentais. E por fim, muitos tentam o suicídio.

Sabendo que o foco da questão é o trauma gerado no passado, o mais sensato a fazer é buscar a hipnoterapia. Nela está a saída mais rápida para o problema. Ao terem passado pelos episódios de bullying, as sensações e os pensamentos captados foram armazenados no subconsciente da vítima. Isso pode ser acessado pela hipnose visando a reprogramação da mente. Com isso a pessoa pode passar a viver sem amarras e sem aqueles sentimentos de inferioridade. Vivem com mais segurança como se nunca tivessem passado pelo problema. E episódios semelhantes só servirão de base para reafirmar que já não causam mais efeito, nem abalam e nem mais entristecem.

error: Conteúdo protegido!
× Fale comigo pelo whatsapp!