07 nov

Anorexia

Quando o indivíduo se recusa a manter o peso corporal mínimo por conta de um medo pavoroso de engordar e há uma perturbação em relação ao tamanho do corpo, tudo indica que ela passa pelo transtorno de alimentação chamado de Anorexia Nervosa. Geralmente essas pessoas chegam a ficar até 85% abaixo do peso ideal considerando a idade e a altura. Isso é preocupante justamente porque nas últimas décadas a incidência parece ter aumentado.

O início da anorexia é tipicamente na adolescência e quando ainda descoberto nessa fase pode-se ter um melhor prognóstico. E há de se considerar que as mulheres representam praticamente 90% dos casos.

A obsessão pela magreza faz com que a pessoa não acredite que sofre de anorexia. Elas têm às vezes mais de uma balança em casa e se pesam várias vezes ao dia. Muitas delas chegam ao ponto de evitar até mesmo a ingestão de água, além de também evitarem a alimentação junto de familiares e colegas, inclusive nos espaços públicos.

A busca incessante pelas dimensões e peso ideal levam os indivíduos a dietas, jejuns anormais ou exercícios fiscos em excesso. Outro caso envolve a indução de vômitos ou o uso indiscriminado de laxantes quando a pessoa sente que abusou na quantidade de alimento e se culpa por isso.

Muitos sinais e sintomas negativos aparecem, como a dor abdominal, constipação, letargia, pele seca, pêlos finos, pele amarelada e no caso das mulheres, a suspensão das menstruações. Existem também milhares de casos onde os indivíduos passam a fazer o uso de antidepressivos e remédios para ansiedade.

Algo extremamente importante a destacar é que em hospitais universitários, por exemplo, a mortalidade por anorexia é de mais de 10% devido à inanição e suicídio. O Tratamento com equipe multidisciplinar é mais que necessário, a incluir sem dúvida um hipnoterapeuta, já que o problema é intrinsecamente psicológico de acordo com os sintomas e a condição da pessoa em relação à auto percepção, considerando também o fato de que a pessoa que sofre com anorexia não dispõe de muito tempo a perder com tratamentos convencionais devido às condições precárias de saúde que podem se encontrar. Eu diria que de início a primeira opção seria a hipnoterapia justamente por ser bastante eficiente e a ressignificação do problema seria extremamente positiva para o paciente. Em seguida, sem perca de tempo, o acompanhamento com um bom nutricionista e um médico, pois, durante a restauração do peso e na cessação dos laxantes algumas pessoas podem desenvolver edemas periféricos.

error: Conteúdo protegido!
× Fale comigo pelo whatsapp!